Vergonha: Ensino Médio na Rede Estadual da Bahia Permanece Entre os Piores do Brasil

No nordeste, a Bahia de Rui Costa(PT) só fica à frente do Rio Grande do Norte, governado por Fátima Bezerra(PT), que registrou a pior educação do Brasil

Por: Redação 1
16, set. de 2022 às 16:46 • Atualz. 19, set. de 2022 às 16:08
Siga-nos no Google News
Vergonha: Ensino Médio na Rede Estadual da Bahia Permanece Entre os Piores do Brasil

O Ensino Médio da rede estadual de ensino da Bahia continua entre os piores do país, conforme o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2021 divulgado nesta sexta-feira (16). A nota do estado (3,5) só supera os índices de Rio Grande do Norte (2,8), Pará (3,0) e Amapá (3,1). 

Entre os Estados nordestinos, a Bahia só ganha do Rio Grande do Norte, que registrou índice de 2,8, o mais baixo do país. Em todo o país, as redes estaduais do Paraná e Goiás tiveram as maiores notas. 

Na proficiência dos alunos em Português e Matemática, a Bahia ficou no penúltimo lugar, com nota 3,96, à frente apenas do Estado do Maranhão, que registrou índice de 3,92. 

Na contramão do Estado da Bahia, a Capital Salvador, governada pelo Prefeito Bruno Reis do Partido União Brasil, o mesmo partido do ex-Prefeito ACM Neto, segue avançando na qualidade do ensino da rede municipal. Nos anos finais do ensino fundamental, a capital baiana avançou de 4,3 em 2019 para 4,7 em 2021. 

Nos anos iniciais, Salvador registrou índice de 5,4 e tem a terceira maior nota entre entre as Capitais dos Estados nordestinos, atrás apenas de Teresina-PI (6,3) e Fortaleza-CE (5,8).



Fonte: G1 e Correio da Bahia




Siga o MonteSanto.net no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão
O que estão dizendo

Deixe sua opinião!

Assine agora e comente nesta matéria com benefícos exclusivos.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar nesta matéria!

Carregar mais
Carregando...

Carregando...

Veja Também
Gás de cozinha sofre primeiro reajuste do ano na Bahia com aumento de 8,2%

Reajuste passa a valer a partir de quarta-feira (1º) e botijão deve fica até R$ 7 mais caro.

Carregando..